Acabou, e aí?

Acabou, e ai? Você vai mudar o cabelo? Mudar de vida? Vai apagar todas as lembranças com o botão DELETE e esquecer o passado? Sabe, me incomoda um pouco essa ideia de que para terminar um relacionamento devemos mudar tudo completamente, do dia para a noite. Peraí, calma lá! Somos os mesmos: eu e você. Apenas seguimos caminhos diferentes. Certo?

Para que se descabelar, desferir palavras pejorativas ao outro, queimar as fotos em uma fogueira e empregar ódio para se referir ao passado? O seu passado faz parte da sua história. As pessoas que você deixou para trás, bem, elas também. Foram elas que formaram quem você é hoje. Se o Marcos, aquele seu paquerinha da 4ª série, não tivesse beijado a Teresa na sua frente, talvez hoje em dia você se iludisse mais facilmente. Se o Tulio não tivesse terminado com você em pleno Dia dos Namorados e feito você chorar por 21 dias seguidos, talvez você não conseguisse sair com um sorriso no rosto após terminar um relacionamento. Se o Jonas não tivesse dito que te amava, talvez você nunca soubesse o que é o amor.

Relacionamentos têm início, meio e fim. Não se enganem. Vocês irão se separar um dia, nem que seja pela morte. Fazer o quê. Mas isso não deveria ser o fim do mundo. Não deveria ser tratado como um assunto proibido. Dizer que você terminou um relacionamento em uma mesa de bar causa o mesmo efeito que contar que seu tio morreu atropelado por um ônibus. Choca.

A vida acontece, dá muitas voltas e nós precisamos nos adaptar. Uns precisam pegar o caminho da direita, outros o da esquerda, outros o trem das nove, alguns poucos o trem das dez. Encontros, desencontros. Somos feitos disso. Devemos estar preparados para isso.

Adeus. Até mais.

– Isabela Freitas.

Fonte: Intríseca